A primeira pesquisa sobre o perfil sócio-religioso do público GLBT (gays, lésbicas, bissexuais, travestis e transgêneros) brasileiro revelou que menos da metade dos homossexuais declara acreditar totalmente em Deus.

A pesquisa foi realizada pela Estruturação, um grupo GLBT da cidade de Brasília, através de sua página na internet, e obteve respostas de pessoas de todo o Brasil.

Resultado bem diferente da mais recente pesquisa realizada pelo instituto Datafolha, no ano de 2007, que não levou em conta a preferência sexual da população brasileira. Nesta, 97% dos entrevistados disseram acreditar totalmente em Deus.

Em Natal, a maioria dos líderes de entidades ligadas ao movimento GLBT afirma que a realidade é bastante diferente do quadro mostrado pela pesquisa do grupo Estruturação. De acordo com os integrantes de movimentos sociais, a quase totalidade do público GLBT acredita na existência de Deus, seguindo uma religião ou encontrando formas próprias de contato com sua espiritualidade.

Travestis gostam do candomblé

Bibby Sky, que apesar de não seguir uma doutrina, crê na existência de um ser superior. Bibby é presidente da Astra/RN (Associação dos Travestis do Rio Grande do Norte) e acha que a pesquisa não reflete a realidade nacional, ao menos no que diz respeito aos travestis, uma vez que a maioria dos que ele conhece se declara espírita ou seguidor do Candomblé. ‘‘Cada um procura a sua religião e existe até uma igreja evangélica dedicada ao público GLBT. Eu frequento aquela que me acolha e acredito que estou aqui porque Deus me deu a oportunidade. Ele é a minha fortaleza maior’’, enfatiza.

Para alguns homossexuais, acreditar em Deus é uma forma de apoio ao seu engajamento na luta contra o preconceito. ‘‘Precisa ter muita força quando se é discriminado, tem uma arma apontada para você ou é chacoteado na rua. Nessas horas a gente pergunta a Deus o motivo de tudo isso, mas encontra motivos para seguir em frente’’, afirma Heridelson Medeiros, militante do Grupo Afirmação Homossexual Potiguar (GAHP).

Fonte: Diário de Natal