A agência AFP divulgou o resultado de um estudo realizado nos Estados Unidos mostrando o aumento do número de hispânicos sem religião.

Os dados fazem parte da Pesquisa de Valores Hispânicos, realizada pelo Instituto Público de Pesquisas Religiosas (PRRI) que comparou a atual afiliação religiosa dos hispânicos com a de sua infância.

O resultado do estudo é que houve queda no número de católicos, dos 69% de hispânicos que foram católicos na infância, apenas 53% continuam na mesma religião. A redução de 16 pontos é a maior diferença coleta na pesquisa.

Já entre os evangélicos foi notado um aumento de seis pontos, 7% dos entrevistados disseram que já eram evangélicos na infância e hoje são 13% dos adultos.

Mas a maior alta mesmo foi a dos hispânicos sem afiliação religiosa, 5% dos entrevistados não tinham religião quando crianças e na fase adulta esse número é de 12%, uma alta de sete pontos percentuais.

Para o PRRI esses dados estáticos são importante para a política dos Estados Unidos, pois o número é bem parecido com o número de evangélicos, parte da população que mais é assediada pelos partidos políticos.

Para Juhem Navarro Rivera, pesquisador do grupo, esses dados não podem ser ignorados porque os hispânicos sem religião “são uma parte fundamental do futuro da política latina”.

Nos Estados Unidos os imigrantes latinos preferem candidatos democratas, pesquisas apontam a proporção de dois votos para democratas e um para os republicanos. Os eleitores hispânicos também foram ouvidos sobre assuntos polêmicos que foram debatidos durante as eleições presidenciais: casamento gay e aborto. Deles, 55% são a favor da união civil entre pessoas do mesmo sexo e 52% são contra a legalização do aborto.

Para chegar à essas conclusões o PRRI ouviu 1.563 pessoas entre agosto e setembro e a margem de erro é de 3% percentuais.

[b]Fonte: Gospel Prime com informações do portal Terra[/b]