A pesquisa anual sobre atitudes religiosas nos Estados Unidos, realizada pelo Centro de Pesquisa Pew para o Povo e a Imprensa e o Fórum Pew sobre Religião e Vida Pública, detectou que a maioria dos entrevistados expressou preocupação com a queda da influência religiosa no país.

A consulta foi realizada de 6 a 19 de julho, e ouviu 2.003 adultos em nível nacional.

Perguntados se a influência da religião sobre o governo dos Estados Unidos está crescendo ou decrescendo, 42% dos entrevistados responderam que ela é crescente, enquanto 45% entendem que a influência vem caindo.

A pesquisa da Pew revelou também o papel dos religiosos liberais e conservadores na vida pública dos Estados Unidos. Por um lado, ela confirmou a crença, muito citada, de que o Partido Democrata tem “um sério problema com o tema religioso”, pois só 26% dos pesquisados sentem que trata-se de um partido próximo à religião.

Mas a pesquisa mostrou que o Partido Republicano, do presidente George Walker Bush, também tem problemas, pois a percentagem de pessoas que acreditam que os republicanos são religiosos diminuiu de 55%, em 2005, para 47%, este ano. A queda mais aguda, segundo a pesquisa, deu-se entre os evangélicos protestantes brancos, percebidos como “a base” dessa agremiação política.

Outros dados da pesquisa apontam que só 7% do público identificam-se com o que alguns vêem como um florescente movimento político de “esquerda religiosa”. Em contrapartida, 11% se declararam membros da chamada “direita religiosa”.

Aquelas pessoas que se enquadram no campo conservador mostram-se como um grupo mais coeso do que os liberais, pois compartilham posições religiosas e sociais.

Fonte: ALC