Aperto de mão
Aperto de mão

Pela primeira vez, a maioria dos americanos (56%) afirma que é possível ser uma boa pessoa sem seguir a Deus. Metade dos católicos (57%) que participaram da pesquisa também concordam com a afirmação, além de 32% dos evangélicos.

O estudo foi realizado pelo instituto Pew Research Center com 5 mil adultos norte-americanos entre junho e julho. “A maioria dos americanos agora acreditam que Deus não é um pré-requisito para ter bons valores e moralidade”, disse Greg Smith, diretor-associado do instituto de pesquisa.

Respondendo ao estudo, o pastor Michael Anthony acredita que as pessoas confundem o conceito de “bondade” com “educação”. “Podemos ser educados sem Deus. Isso acontece o tempo todo. Na verdade, muitos não religiosos são mais educados do que muitas pessoas religiosas”, afirmou em seu blog.

Por outro lado, Anthony afirma que a maior prova de que as pessoas estão enganadas quando pensam que podem ser boas sem Deus é a cruz de Cristo. “A cruz é a declaração definitiva do bem e do mal. Se acreditarmos que podemos ser bons sem Deus, então a cruz não significa nada, seria o evento mais confuso em toda a história”, disse ele.

“Deus enviou o seu Filho por uma necessidade que não existia. Mas a necessidade existe porque a Bíblia diz: ‘Enquanto ainda éramos pecadores, Cristo morreu por nós’”, acrescentou.

Com uma mensagem direcionada aos cristãos que concordam com a afirmativa, ele afirma: “Se pudermos ser bons sem Deus, então podemos ser bons sem precisar da cruz — e isso apresenta um problema fundamental com a realidade histórica de Jesus e dos relatos do evangelho”.

“O estudo realmente reflete um sistema de crenças mais profundo: que a maioria das pessoas agora acreditam que é possível viver sem a crença em um Deus que criou os conceitos e as realidades do bem e do mal”, lamenta o pastor.

Fonte: Guia-me