Segundo pesquisa do instituto Forsa, 39% dos alemães aprovam as ações de seu pontificado e 33% desaprovam sua gestão.

O papa Bento 16, que em setembro de 2011 visitará a Alemanha, seu país natal, recuperou um pouco da popularidade perdida entre os alemães com os escândalos de pedofilia na Igreja, segundo uma pesquisa na edição desta quinta-feira (2) da revista “Stern”.

Ao todo, 39% dos alemães aprovam as ações de seu pontificado, de acordo com o estudo do instituto Forsa, a ser apresentado uma semana após a publicação de “Luz do mundo”, livro de entrevistas do papa que causou polêmica nos últimos dias.

No livro, o pontífice admite o uso do preservativo “em certos casos” para “reduzir os riscos de contaminação” pelo vírus da Aids, e afirma que os escândalos de pedofilia foram “um choque enorme” para ele.

Segundo a pesquisa, 33% dos alemães desaprovam sua gestão. Ao todo, foram entrevistadas 1.008 pessoas entre 25 e 26 de novembro.

Em março, no auge das denúncias de pedofilia contra sacerdotes da Igreja católica, apenas 31% dos alemães aprovavam Bento 16, contra 46% que desaprovavam.

O presidente da Conferência Episcopal alemã, monsenhor Robert Zollitsch, anunciou nesta terça-feira (30) que o papa fará uma visita à Alemania de 22 a 25 de setembro de 2011

[b]Fonte: Folha Online
[/b]