Igreja vazia representa o declínio do cristianismo na Europa
Igreja vazia representa o declínio do cristianismo na Europa

De acordo com os dados publicados pelo Departamento Federal de Estatística esta semana, o número de residentes permanentes sem confissão religiosa mais do que duplicou desde o ano 2000.

O cristianismo está em declínio e os seguidores do Islã estão aumentando gradualmente.

A porcentagem de habitantes que se declararam sem religião saltou de 11,4% em 2000 para 24,9% em 2016. Um terço desses não-crentes se dizem ateus, enquanto que um quarto se declarou agnóstico (incerto se um deus existe ou não).

Entre os crentes, os católicos representam a maior proporção (26%) a frequentar um serviço religioso, entre seis a 12 vezes por ano. Os evangélicos são os mais devotos, com 51% orando todos os dias e 34% várias vezes ao dia.

Os muçulmanos, por outro lado, demonstram menos sentimento religioso, com 46% admitindo que nunca participaram de um serviço religioso e 40% nunca ter rezado nos últimos 12 meses. Apenas 12% deles participam de orações coletivas uma vez por semana e 17% oram quase todos os dias.

As mulheres são mais propensas a ter crenças metafísicas, com 58% (em comparação com 37% dos homens) acreditando em fadas ou seres sobrenaturais. Mais de metade das mulheres entrevistadas acreditavam que as pessoas possuem poderes psíquicos.

Fonte: Swissinfo