A Polícia Federal disse, nesta sexta-feira (11), que vai investigar o caso das ameaças de morte sofridas por bispos que atuam na região amazônica. Segundo os policiais, será firmada uma parceria com a Secretaria de Direitos Humanos para identificar os responsáveis pelas ameaças.

A investigação deve acontecer dentro da Operação Arco de Fogo, que combate os crimes ambientais e a violência na região amazônica.

Denúncia

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) denunciou, nesta quinta-feira (10), as ameaças de morte a três bispos que atuam no Pará. A entidade quer que o estado investigue a origem das ameaças e garanta mais segurança para os religiosos.

O documento está endereçado a representantes da Anistia Internacional e à Organização das Nações Unidas (ONU).

Ao contrário do que denuncia a CNBB, a Secretaria de Segurança Pública do Pará diz que o programa de proteção a defensores dos direitos humanos é suficiente para garantir a segurança dos religiosos.

Em nota, a CNBB reafirmou solidariedade aos bispos que estão sofrendo perseguição e ameaça de morte. “Qualquer agressão a eles atinge a todos nós, seus irmãos no ministério episcopal, e ao povo a quem servem com destemido zelo e corajosa profecia.”

Os bispos cobram investigações e proteção para os ameaçados. “Exigimos das autoridades competentes investigações sérias e proteção para os ameaçados. Sua vida é preciosa para o povo que defendem e para nós que lhes somos solidários. Basta de violência!”

Fonte: G1