Uma pintura semi-acabada em uma igreja ortodoxa russa, mostrando o líder comunista russo Vladimir Lenin cortando a barba de um santo cristão, ofendeu setores tradicionalistas da Grécia, que pedem que se pinte por cima da imagem do revolucionário.

A confusão veio à tona quando a imprensa publicou fotos do interior da Igreja da Virgem Sagrada, na cidade de Kilkis, no norte da Grécia.

‘Esta é uma profanação de um lugar santo’, disse à Reuters o teólogo Giorgios Moustakis.

‘É uma exibição barata. O que vai impedi-los de expor os seios bonitos de Marilyn Monroe, depois disso?’

Seu ponto de vista encontrou eco entre muitas pessoas na Grécia, onde a Igreja Ortodoxa é uma força poderosa.

O padre da igreja, Padre Dorotheos, defendeu o tema escolhido pelo pintor Costas Vafiadis, que começou a trabalhar no projeto quatro anos atrás.

‘Houve reações de alguns setores que acham que a tradição ortodoxa está sendo violada, mas eu não considero que a Igreja proíba o estilo e a expressão pessoais’, disse o padre.

Além da imagem do ex-líder soviético atormentando São Lucas, pintado para simbolizar a opressão da igreja pelos comunistas, Vafiadis também incluiu intelectuais e escritores gregos entre santos antigos.

Soldados, pessoas vestindo roupas modernas e segurando cigarros nas mãos, e cenas do cotidiano também fazem parte da iconografia da igreja de Kilkis, entrando em choque com as imagens usuais de santos bizantinos estilizados usando vestes longas e com halos em volta de suas cabeças.

Os adversários da pintura dizem que vão enviar um abaixo-assinado ao bispo local pedindo a remoção da imagem de Lenin.

‘Uma igreja não é uma galeria ou um clube político, para que se exponham retratos de dirigentes políticos nela’, disse Moustakis.

As autoridades da Igreja Ortodoxa ainda não comentaram o assunto.

Fonte: Último Segundo