A Associação de Ajuda à China (CAA, sigla em inglês) soube que uma famosa líder da igreja doméstica foi presa na província de Jilin no dia 14 de julho de 2006. Além disso, nos últimos dias, 17 pastores de igrejas domésticas foram detidos nas províncias de Henan e Sichuan.

Segundo relatos de testemunhas, no dia 11 de julho, a pastora Wang Jinhua, líder de uma igreja doméstica na China, foi presa com seu marido, Xu Jinfu, e seu filho de 8 anos, Xu Enze. Eles estavam em casa, na cidade de Jilin, província de Jilin. Outras fontes disseram à CAA que o garoto de 8 anos foi libertado depois que alguns membros da igreja da pastora Jinhua foram ao Bureau de Segurança Pública (PSB, sigla em inglês) da cidade, pedindo a libertação do menino.

Depois de ser interrogada por três dias e três noite, a pastora Jinhua foi transferida para a prisão Baishan, na mesma cidade. Seu marido, Jinfu, foi libertado no mesmo dia. Os interrogadores assinaram o a data da transferência da pastora Jinhua e da libertação de Jinfu para 12 de julho, em vez de 14 de julho. O objetivo era esconder o período da intimação, que excede ao período legal.

Depois da prisão do casal, outro grande líder daquela igreja, pastor Yu Peng, foi obrigado a fugir por ter sido colocado em uma lista de busca, feita pelo governo. Pelo menos outros três líderes da igreja foram interrogados pelo PSB da cidade de Jilin. Perguntaram a eles quais seriam as relações de Jinhua com o grupo religioso Três Graus de Servos. Esse é um grupo controverso, cujo seus seis maiores líderes, incluindo Xu Shuangfu, o fundador, foram sentenciados à morte no dia 5 de julho de 2006 (leia a notícia aqui).

A pastora Jinhua era uma líder do grupo Três Graus de Servo. Entretanto, ela deixou o grupo dez anos atrás e iniciou sua atual igreja doméstica evangélica.

Enquanto isso, no dia 9 de julho, 15 líderes de uma igreja doméstica foram presos na igreja Nanyuan, na cidade de Nanyang, província de Henan. Vinte membros do PSB, com cinco veículos policiais, invadiram a igreja quando cerca de 30 membros estavam reunidos para o culto de domingo.

Segundo o relato de uma testemunha, os funcionários do PSB quebraram a porta da igreja e confiscaram a caixa das ofertas e um alto-falante. Quatro das pessoas foram libertadas na tarde do mesmo dia; os outros 11 continuam detidos.

Cinco pessoas receberam documentos de detenção criminal no centro de detenção de Shangzhuang, e as outras seis receberam documentos de detenção administrativa no centro de detenção de Yong An Lu. Os 11 líderes presos foram acusados de atividades “engajadas em seitas diabólicas”.

A CAA encontrou o nome de dez dos líderes detidos. São eles: pastor Liu Wanlong, Wang Jie, Chen Tongqing, Chen Guangzhou, Chen Guangzhi, Zhang Wei, Xiao Qin (não se sabe o sobrenome), Xiao Fei (não se sabe o sobrenome), Duan Xiaotong e sua esposa (não se sabe o nome).

A CAA também soube que quando a esposa e o filho do pastor Chen Tongqing foram ao centro de detenção em busca dele, ambos foram agredidos pela polícia da prisão. O filho de Tongqing foi obrigado a voltar para casa e entregar as Bíblias de seu pai e outros livros cristãos. A polícia confiscou todos esses livros.

Na província de Sichuan province, no dia 6 de julho, dois líderes da igreja doméstica da cidade de Chongqing, pastor Dan Wei e sua esposa Xiao Tianmin, foram detidos e presos por quatro funcionários do PSB da cidade de Langzhong. Eles realizavam um estudo bíblico na casa de um família na cidade de Langzhong. Ambos foram acusados de serem líderes de uma “seita diabólica”.

Fonte: Portas Abertas