Emissora clandestina funcionava em prédio de igreja evangélica.
Sinal da rádio chegava a um raio de pelo menos cinco quilômetros.

A polícia e a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) continuam a caça às rádios piratas. Neste sábado (30), mais duas foram fechadas, na Zona Leste de São Paulo. Uma delas na Vila Jacuí.
A antena da rádio pirata podia ser vista da rua.

A emissora clandestina funcionava no mesmo prédio de uma igreja evangélica, que fica na Estrada do Imperador, na Vila Jacuí. Policiais e fiscais da Anatel encontraram os equipamentos de transmissão. Os aparelhos permitiam que o sinal chegasse a um raio de pelo menos cinco quilômetros.

Uma vistoria da subprefeitura também identificou irregularidades no imóvel, que foi lacrado. Blocos de concreto foram colocados na calçada para dificultar o acesso.

“Tinha uma rádio aí em cima, mas isso não tinha nada a ver com a igreja”, disse José Carlos Santos, membro da Igreja.

As duas pessoas identificadas como responsáveis pela rádio foram autuadas pela Anatel. Elas já prestaram depoimento na delegacia do bairro e foram liberadas, mas vão responder a um processo na Justiça Federal.

Desde quarta-feira (27), quando três voos foram desviados do aeroporto de Congonhas por causa de interferência na comunicação, foram fechadas sete rádios piratas na região metropolitana.

Fonte: G1