A Agência EFE reportou que a polícia chilena está à procura de um homem suspeito de ser o líder de uma seita que teria queimado vivo um bebê de três dias de vida sob a alegação de que ele seria o Anticristo.

Segundo a Polícia de Investigações do Chile (PDI), o bebê foi morto em dezembro do ano passado em uma cidade na região rural de Valparaíso, a cerca de 100km da capital do país, Santiago.

[img align=left width=300]http://images.christianpost.com/portugues/middle/55527/seita.jpg[/img]O homem, que supostamente é o pai da criança, pediu que a mãe que entregasse o bebê a ele, o levou até uma fogueira e o lançou sobre as chamas. A PDI afirma que os membros da seita permaneceram no local até 21 de dezembro, suposta data do fim do mundo. Após a data, abandonaram o local.

Quatro membros da seita foram presos nesta quinta-feira e permanecem detidos em Santiago. Entre eles estão três mulheres, uma delas é a mãe da criança, e um homem. Além disso, outras três pessoas estão refugiadas, segundo a polícia.

A PDI aponta o suspeito como Ramón Gustavo Gaete, de 35 anos, que se denomina “Luz de Antares” e afirma ser uma divindade. O pedido de prisão do homem foi expedido em fevereiro e agora a busca se tornou internacional.

As investigações começaram após a polícia receber a informação de que uma criança havia nascido numa clínica de Viña del Mar e que nunca foi inscrita no Registro Civil.

[b]Fonte: The Christian Post[/b]