A Polícia Civil vai investigar a legalidade da Igreja Pentecostal Amigos de Cristo, em Niterói, fundada pelo pastor foragido da Justiça Antonio Luiz Fontes, de 48 anos, preso na noite de terça-feira.

Com quatro condenações por estelionato e roubo, além processos em andamento pelos crimes de homicídio e receptação no interior do estado, Antonio confessou ainda, na polícia, ser comprador de carros “salvados” – veículos que sofreram perda total e, depois de recuperados, foram vendidos a terceiros.

Segundo o titular da Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA), Márcio Mendonça, a segunda parte da investigação será focada no destino do dinheiro que Antonio arrecadava dos fiéis.

– Se ficar comprovada a ilegalidade da abertura da igreja ou que o dinheiro era usado para benefício próprio, ele passará a responder por mais um crime: estelionato – disse o delegado.

Após três meses de investigação, os policiais se posionaram em frente à igreja, no bairro do Fonseca, para prender o pastor. Muitos fiés estavam na porta e aguardavam pelas pregações de Antonio, que, ao chegar, recebeu voz de prisão.

– Como é uma pessoa criminosa, ficamos preocupados com a possibilidade de o pastor estar armado e fazer um membro da igreja refém. Optamos em prendê-lo antes. Fomos rápidos e não houve tumulto entre os fiés – contou o delegado.

Fonte: O Globo online