Três anos depois da morte de João Paulo II, os poloneses celebraram nesta quarta-feira com fervor a recordação do Papa, que já veneram como um santo, à espera de sua beatificação.

Centenas de jovens se reuniram na igreja de Santa Ana de Varsóvia para celebrar uma vigília de oração no local onde o Sumo Pontífice se encontrou em várias ocasiões com os jovens durante suas visitas à Polônia.

Outros optaram por acender círios na praça da Vitória de Varsóvia, onde João Paulo II pronunciou em 1979 o célebre chamado ao Espírito Santo para “renovar a faz da Terra”.

Seus compatriotas interpretaram que com estas palavras os estimulava a resistir ao comunismo e o movimento anticomunista ‘Solidarnosc’ (Solidariedade) nasceu um ano mais tarde.

Uma grande concentração está prevista para a noite diante da sede do arcebispado de Cracóvia, sob a janela na qual Karol Wojtyla, que foi arcebispo da cidade antes de ser eleito Papa, dialogava com a multidão.

Às 21H37, hora da morte do Papa em 2 de abril de 2005, círios serão levantados em direção ao céu para pedir a canonização de João Paulo II.

O processo de beatificação de João Paulo II está quase concluído, embora não seja possível estabelecer uma data precisa para que o Papa Bento XVI dê o primeiro passo na direção da canonização, informou o Vaticano.

Fonte: AFP