A maioria dos sacerdotes poloneses sonha constituir uma família, publicou o jornal católico Tygodnik Powszechny, (Semanário Universal) de Cracóvia.

A pesquisa do professor Jozef Baniak da Universidade de Poznan sobre o fenômeno dos padres que abandonaram o sacerdócio, mostrou que 60% dos religiosos desejariam constituir sua própria família.

Segundo os dados parciais divulgados por Baniak, no ano passado, em apenas três dioceses da igreja polonesa (são 41 no total) 60 sacerdotes deixaram a batina; e entre os motivos principais que levaram à decisão há problemas de crise de identidade dos religiosos; enquanto que para um sobre três ex-padres foi um relacionamento com uma mulher.

Dados da Agência Estatística do Vaticano confirmam a tendência crescente deste fenômeno na igreja polonesa: em 1998, 32 padres deixaram o sacerdócio e em 2004 foram 57. Na verdade, segundo o semanário, o número poderia ser maior se fossem incluídos os padres que abandonaram os institutos religiosos.

Fonte: Globo Online