Família
Família

O presidente da Polônia, Andrzej Duda, promulgou na terça-feira, 30 de janeiro, uma lei que limita a abertura dos shoppings aos domingos, para que os trabalhadores possam passar mais tempo com as suas famílias.

Segundo informa Associated Press (AP), o presidente disse que os grandes comércios devem se adaptar ao novo sistema e lhes pediu que sejam “compreensivos”.

De acordo com a nova norma, a partir do dia 1º de março, as lojas e os mercados devem permanecer fechados dois domingos por mês. Em 2019, só poderão abrir um domingo e, a partir de 2020, não poderão abri-las nesse dia.

Entretanto, a lei tem várias exceções que incluem algumas lojas pequenas, padarias, postos de gasolina, lojas de flores, hotéis e eventos artísticos.

De acordo com a AP, o presidente Duda disse que a norma permitirá que as crianças permaneçam com seus pais e os funcionários das lojas terão o tempo livre que precisarem.

É possível que as redes de supermercados protestem contra a medida promovida pelo governo e pelo sindicato Solidariedade – cujo líder histórico foi o ex-presidente Lech Walesa –, pois os principais lucros são obtidos durante o fim de semana.

O presidente da Polônia disse que a medida procura “restaurar a normalidade”. Acrescentou que esta política estará em conformidade com as leis semelhantes de outros países da União Europeia, como Alemanha e Áustria.

“Onde há trabalhadores da área do comércio, o domingo deveria ser um dia livre para permitir que eles passem o tempo com as suas famílias”, acrescentou.

Em agosto de 2015,  o Papa Francisco  chegou a afirmou que “o tempo de descanso, especialmente aos domingos, é para que nós possamos desfrutar do que não se produz nem se consome não se compra nem se vende”.

“Entretanto, vemos que a ideologia do lucro e do consumo também quer ‘devorar’ a festa: mesmo essa às vezes é reduzida a um ‘negócio’, uma maneira de ganhar dinheiro e gastá-lo. Mas é por isso que trabalhamos?”, questionou o Francisco.

Fonte: ACI Digital