Diante das tensões políticas e econômicas na Argentina, o papa Francisco convocou para o próximo dia 19 de março um encontro no Vaticano entre representantes sindicais, empresários e membros do governo argentino.

A informação foi do jornal “La Nacion”, citando fontes locais, neste domingo, 9.

Segundo o jornal, é possível que tenha havido um contato telefônico entre o Papa, ex-arcebispo de Buenos Aires, e a presidente argentina, Cristina Kirchner.

De acordo com o “La Nacion”, Francisco estaria “preocupado com a situação do país”, que enfrenta uma crise econômica, agravada pela desvalorização do peso (moeda local) e pela redução de suas reservas, e a qual pode ameaçar a estabilidade do governo Kirchner. Dessa forma, poderiam participar do encontro com o Papa o ministro do Trabalho da Argentina, Carlos Tomada; o presidente da Confederação Industrial do país (UIA), Hector Mendez; o seu vice–presidente Daniel Funes, entre outros.

Nascido na Argentina e eleito em março de 2013 para liderar a Igreja Católica como sucessor de Bento XVI, Francisco era conhecido por sua oposição e críticas ao governo Kirchner.

[b]Fonte: Ansa[/b]