[img align=left width=300]http://www.brasil247.com/images/cache/1000×357/crop/images%7Ccms-image-000361501.jpg[/img]

A chanceler (premiê) da Alemanha, Angela Merkel, foi escolhida personalidade do ano de 2015 pela revista norte-americana “Time”.

A revista justificou a escolha pelo fato de a líder alemã, de 61 anos, “ter pedido mais de seu próprio país do que a maioria dos políticos faria, ter ficado firme contra a tirania e por fornecer firme liderança moral em um mundo em que isso está em falta”.

É a primeira vez que uma mulher recebe o título.

[img align=right width=300]http://imguol.com/c/noticias/b8/2015/12/09/9dez2015—capa-da-revista-time-com-a-chanceler-alema-angela-merkel-que-recebeu-o-titulo-de-personalidade-do-ano-de-2015-1449665891470_300x420.png[/img]A Alemanha liderou os esforços de coordenação europeia diante da chegada maciça de refugiados vindos principalmente da Síria.

Diante disso, muitos refugiados começaram a chamá-la de “Mutti” (mãe, em alemão).

Seu país já registrou a entrada de um milhão de solicitantes de asilo neste ano, segundo o número divulgado pela ministra de Assuntos Sociais do Estado federado da Baviera, Emilia Müller.

Em novembro, a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, foi [url=https://folhagospel.com/modules/news/article.php?storyid=31463]eleita a 2ª pessoa mais poderosa do mundo em 2015[/url] e em outubro foi publicada na Europa uma notícia onde ela afirmava que [url=https://folhagospel.com/modules/news/article.php?storyid=31250]os europeus deveriam ter a coragem de voltar à Igreja e à bíblia[/url]

[b]Polêmica[/b]

A lista de oito finalistas deste ano foi cercada de polêmica, ao incluir o líder do grupo extremista Estado Islâmico, Abu Bakr Al-Baghdadi.

A revista lembrou que Baghdadi “inspirou seguidores a lutar por seu auto-declarado califado no Iraque e na Síria e também protagonizar ataques na Tunísia e na França”.

Outros finalistas eram o pré-candidato republicano à Presidência dos EUA Donald Trump; os líderes da Alemanha, Angela Merkel, da Rússia, Vladimir Putin, e do Irã, Hassan Rouhani; a transsexual Caitlyn Jenner; o CEO do aplicativo Uber, Travis Kalanick; e ativistas do movimento Black Lives Matter.

Putin foi indicado como o homem “que desafiou as sanções do Ocidente contra suas atividades militares na Ucrânia” e teve também um papel “crítico mas precário na guerra contra o EI”.

Sobre Trump, a revista dizia que sua “retórica populista fez com que ele se tornasse um líder na corrida presidencial e levantou debate sobre o futuro do partido”. A última polêmica envolvendo o republicano foi sua defesa de que os EUA impeçam a entrada de muçulmanos no país.

[b]Angela Merkel[/b]

Angela Dorothea Merkel nasceu em Hamburgo no dia 17 de julho de 1954. É uma cientista e política alemã, desde 2005 chefe de governo de seu país (chanceler) e líder do partido União Democrata-Cristã (CDU) desde 2000.

Influenciada pelo seu pai, um pastor luterano, Merkel admitiu publicamente em 2012 acreditar em Deus, dizendo que a religião é a sua “companheira constante”. A chanceler disse ainda ser evangélica e que os cristãos “não devem ter qualquer problema em professar o seu credo”. Apesar de ser líder de um partido cristão, até esta data não se sabia muito sobre a religião da chanceler. O pai de Merkel, Horst Kasner, era pastor luterano e mudou-se para a Alemanha Democrática porque havia falta de líderes religiosos. Merkel tem uma irmã e um irmão.

[b]Fonte: UOL[/b]