Segundo o pastor John Knight, afirma que as pessoas portadoras deficiência mental também têm entendimento dos textos bíblicos.

O pastor John Knight (foto) – que é um dos diretores do Ministério Desiring God, em Minneapolis (EUA) – afirma que as pessoas portadoras deficiência mental também têm entendimento dos textos bíblicos e que, por isso, ele recomenda aos pais com filhos com esse tipo de limitação que não deixem de ler as escrituras para eles.

O tema é polêmico — há inclusive uma discussão teológica – porque, pelo senso comum, a Bíblia, recheada de metáforas, é de difícil compreensão até por quem cuja capacidade cognitiva esteja em sua plenitude. Inclusive para alguns a Bíblia, por conter inúmeras contradições, simplesmente não faz sentido.

Knight se tornou um estudioso sobre o assunto porque é pai de um filho cego e autista. Em seu blog The Works of God, ele aborda o tema com frequência.

Knigh sustenta sua argumentação com trecho da própria Bíblia, o 1 Tessalonicenses 2: 13-16, onde o apóstolo Paulo diz que todos estão ao alcance das palavras de Deus porque elas tocaram diretamente a mente e os corações das pessoas.

Jeff McNair, diretor do Instituto de Estudos de Mestrados e Deficiência da Universidade Batista da Califórnia, concorda que o entendimento da Bíblia depende, em parte, do desenvolvimento da fé de cada um.

Contudo, ele disse ao Christian Post que ninguém deve esperar um “milagre de Deus para que o portador de deficiência mental venha entender alguma coisa”.

[b]Fonte: Paulopes[/b]