Brandon Bennings fez questão de deixar mensagem de fé e esperança antes de morrer.

Em uma dura batalha para enfrentar um câncer, um pregador faz questão de dizer que não deixou sua fé de lado mesmo em um momento de aflição e que poderia vir a óbito, como ocorreu, mas ainda assim morreria cheio de esperança.

[img align=left width=300]http://images.christianpost.com/portugues/middle/56477/brandon-bennings.jpg[/img]Brandon Bennings, pregador da Georgia (EUA), deu início à tribulação da doença em sua vida de maneira inesperada, em 2011, quando tinha apenas 23 anos de idade e descobriu que possuía uma forma mortal de câncer no cérebro.

Com o apoio de seus amigos, família e igreja, ele demonstrou confiança se recusou a desistir da esperança de que Deus poderia livrá-lo do câncer com a cura através da fé. E em seu fim, Bennings faleceu, há cerca de duas semanas, agarrado em sua crença.

Em um vídeo gravado para o site brandnupossibilities.com, o pregador conta sobre como foi receber a notícia do diagnóstico da doença, e sobre como o câncer afetou sua fala, a capacidade de andar e o funcionamento de todo o lado direito de seu corpo.

Quase um ano depois de esforço e dedicação, sua saúde se deteriorou, e Bennings subiu ao palco de sua igreja, a Casa de Esperança na cidade de Atlanta, e falou sobre qual o seu legado diante do problema, deixando seu testemunho sob lágrimas.

Através de palavras comoventes e sob aplausos da igreja, o pregador ressaltou a importância de acreditar na capacidade de Deus atender suas preces, e ainda que qualquer súplica não seja atendida, ele aponta que é necessário mesmo assim ter fé que o Senhor “é capaz”.

Na sequência ele cita uma passagem do apóstolo Paulo na Bíblia e frisa que é preciso saber sorrir e levar a vida adiante. “É como Paulo disse: ‘Nós somos como epístolas sendo lidos por homens diariamente e por isso eu vivo a minha vida'”, disse ele.

“Eu tenho a esperança de que a minha vida ou meu jeito de ser não serão sempre como eu sou no momento. Mas minha esperança se cumpriu e continua firme com o apoio que eu recebo de familiares e amigos. Minha fé em Deus também é grande, é maior, me mantém de forma predominante. Me conduz ao pensamento positivo e me mantém esperançoso em dizer que isso também vai passar”, conclui Bennings.

[b]Fonte: The Christian Post[/b]