O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, afirmou neste sábado que o novo governo emergencial palestino, que deve assumir o poder no domingo, será um parceiro nas negociações de paz.

“Um governo que não seja um governo do Hamas é um parceiro”, afirmou Olmert no avião oficial, pouco antes de partir numa visita de três dias aos Estados Unidos, onde vai se reunir com o presidente George W.Bush e o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon.

O presidente palestino, Mahmoud Abbas, que lidera a facção não-religiosa Fatah e que desmanchou o antigo governo comandado pelo grupo islâmico Hamas, vai dar posse ao primeiro-ministro designado Salam Fayyad na expectativa de pôr fim ao embargo financeiro liderado pelos EUA.

O Hamas controla a Faixa de Gaza enquanto o Fatah continua controlando a Cisjordânia.

Para o premiê israelense, o momento político cria “uma oportunidade que não se via há muito tempo”. Ele acrescentou que pretende “trabalhar muito para aproveitar” a situação favorável.

Fonte: Reuters