Uma mulher foi presa nesta quinta-feira, suspeita de manter duas crianças em cárcere privado na cidade de Ouro Preto, a 100 km de Belo Horizonte. O delegado Flávio Tadeu Destro, que começou a investigar o caso, acredita que elas seriam sacrificadas em um ritual.

O cunhado da mulher, identificada como Solange de Fátima Silva, foi quem a denunciou. Segundo a Polícia Militar, no momento em que os policiais invadiram a casa, o marido dela, Evandro Alfenas Bosco, ameaçava as irmãs de 10 e 11 anos com um facão.

O suposto agressor conseguiu escapar e ainda está foragido. Ainda de acordo com a PM, as crianças estavam sem roupa e há mais de dez horas na residência.

Testemunhas ouvidas pelo delegado disseram que a mulher teria afirmado que tem problemas para engravidar. A suspeita contou que teria procurado uma mãe-de-santo, que teria pedido o sacrifício das garotas como solução para a infertilidade. A mãe-de-santo foi identificada e será intimada pela polícia.

A Polícia Civil confirmou a suposta ligação do casal com a morte de uma adolescente de 12 anos encontrada carbonizada no mês de outubro, também em Ouro Preto. O corpo de Elizângela do Carmo foi encontrado no dia 20 de outubro.

Em depoimento na delegacia da cidade, Solange Silva teria confessado o crime e dito que ela e o marido cometeram o assassinato para que a mulher engravidasse.

Se condenados pela morte, ela, o marido, e a suposta mãe-de-santo podem pegar até 30 anos de prisão. Depois de ouvidas, as garotas foram entregues à mãe.

Fonte: Terra