O presidente boliviano, Evo Morales, se disse disposto a aceitar a presença de observadores internacionais ou da Igreja Católica na tentativa diálogo com a oposição em torno dos referendos da nova Constituição e dos estatutos de autonomia das regiões.

“Se querem observadores da Igreja Católica ou Evangélica, bem-vindos”, disse. Horas depois, o secretário da Conferência Episcopal Boliviana, Jesús Suárez, afirmou que igreja está disposta a “facilitar” o diálogo, desde os dois lados do conflito peçam.

O Congresso faz hoje sessão na qual busca saída para a suspensão dos referendos da Carta pelo órgão eleitoral.

Fonte: Folha de São Pauo