O presidente de Israel, Shimon Peres, pediu que o Governo do país transfira ao Vaticano o controle dos principais locais cristãos no país, segundo informou hoje a rádio do Exército israelense, “Galei Tzahal”. Entre eles está o horto de Getsêmani, onde Cristo se retirou para orar antes de ser levado pelos soldados romanos.

O controle sobre estes pontos por parte do Vaticano é uma velha reivindicação a Israel e uma medida que, em princípio, parece ser alvo de receio do ministro do Interior israelense, Eli Yishai, chefe do partido ultra-ortodoxo sefardita.

Peres, que está em visita oficial aos Estados Unidos, onde amanhã se encontrará com seu colega americano, Barack Obama, está pressionando o Governo para que Israel transfira o controle de seis locais religiosos à Santa Sé, explicou a rádio.

Entre eles estão a Igreja da Anunciação, em Nazaré; o Cenáculo, onde se acredita que Jesus fez a última ceia com seus apóstolos; assim como o horto de Getsêmani, onde a tradição conta que Cristo se retirou para orar antes de ser levado pelos soldados romanos.

“Se tivéssemos certeza de que isso traria milhões de peregrinos cristãos para cá, então teríamos uma boa razão para pensar nisso”, opinou o ministro do Turismo israelense, Stas Misezhnikov, à emissora de rádio do Exército do país.

Na próxima sexta-feira, o papa Bento XVI inicia sua primeira visita como pontífice à Terra Santa, na qual visitará Jordânia, Israel e os territórios palestinos.

Gabinete desmente que Peres queira ceder locais cristãos ao Vaticano

Jerusalém, 4 mai (EFE).- O gabinete do presidente de Israel, Shimon Peres, desmentiu que este esteja pressionando o Governo de seu país para transferir ao Vaticano o controle de vários locais santos cristãos, tal como informaram hoje vários veículos de imprensa israelenses.

“Os detalhes dados pela imprensa são incorretos”, disse à Agência Efe uma porta-voz do escritório presidencial, acrescentando que “há um acordo entre Israel e o Vaticano desde 1997 e o que está sendo negociado agora é a forma como será aplicado”.

Segundo a porta-voz, um dos pontos em discussão é o fechamento de um acordo para que Israel não confisque terras em seis locais sagrados, “mas há um enorme diferença entre entregar a soberania e se comprometer a não confiscar”.

A rádio do Exército israelense assegurou hoje que Peres pediu ao Governo do país para que transferisse ao Vaticano o controle de seis locais santos para o cristianismo, atendendo a uma velha reivindicação da Santa Sé e aproveitando a visita do papa Bento XVI, que chegará a Israel no próximo dia 11.

Entre os locais estão a Igreja da Anunciação, em Nazaré; o Cenáculo, onde se acredita que Jesus fez a última ceia com seus apóstolos; assim como o horto de Getsêmani, onde a tradição conta que Cristo se retirou para rezar antes de ser levado pelos soldados romanos.

O padre Pierbattista Pizzaballa, custódio da Terra Santa, declarou à Efe que a situação legal dos seis locais reivindicados pela Santa Sé “ainda está em discussão e é muito cedo para falar sobre isso”.

Fonte: G1