Em depoimento na Central de Flagrantes na tarde desta terça-feira (30), o desempregado Elias Soares da Silva, 33 anos, disse para a polícia que é evangélico e sua igreja condena o culto às imagens de santos.

Depois de ser preso e quebrar uma imagem de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro no final da manhã de ontem, ele passou a ser o principal suspeito da série de vandalismos contra imagens e arte sacra em igrejas de Teresina.

O delegado plantonista da Central, Darwin Pestana, disse para a TV Cidade Verde que Elias confirmou ser membro da Igreja Adventista do Sétimo Dia, e que a sua religião condena o culto às imagens de santos. Após o depoimento, ele foi autuado em flagrante delito e responderá ao processo por tentativa de furto qualificado e dano qualificado, pelo valor inestimável e religioso do bem danificado, podendo ficar preso por pelo menos dois anos e seis meses.

No final da tarde de hoje, Elias foi transferido para o 2º Distrito Policial, no bairro Primavera, e poderá ser levado a um presídio assim que houver abertura de vaga.

O acusado não confessou ser o autor de outros atos de vandalismo nas duas últimas semanas, quando uma outra imagem foi destruída no bairro São Pedro e anjos de madeira talhados por Mestre Dezinho foram derrubados e tiveram suas asas arrancadas na igreja da Vermelha, também na zona sul da capital.

Fonte: Cidade Verde