Cinco primazes da Comunhão Anglicana anunciaram que estarão ausentes da Conferência de Lambeth, agendada para este ano em Canterbury, Inglaterra, por entenderem que ela “se afasta dos princípios bíblicos”.

Quatro dos primazes dissidentes são africanos: Peter Akinola, da Nigéria; Emmanuel Kolini, de Ruanda; Benjamín Nzimbi, do Quênia; Henry Orombi, de Uganda. O quinto é Gregory Venables, 59 anos, bispo presidente da Igreja no Cone Sul da América, com sede em Buenos Aires.

Realizada a cada dez anos, a Conferência de Lambeth reúne bispos anglicanos de todo o mundo para o estudo e reflexão bíblica, confraternização pastoral, análise e planejamento da caminhada da Igreja.

A primaz da Igreja Episcopal nos Estados Unidos, Katharine Jefferts Schori, disse ao serviço de imprensa anglicano que a decisão dos colegas a deixou triste. A ausência dos cinco primazes fará com que a reunião “fique incompleta”, agregou.

Há um ano, no dia 16 de fevereiro de 2007, durante a reunião realizada na Tanzânia, sete primazes do Sul Global recusaram-se a receber a Comunhão junto aos demais colegas, alegando que “não podiam se aproximar da Santa Mesa junto com a bispa presidenta da Igreja Episcopal”. Se o fizessem, disseram, estariam infringindo os ensinamentos bíblicos e conceitos tradicionais anglicanos.

Na raiz do conflito está a concepção divergente dos primazes quanto à sexualidade humana, a ordenação de homossexuais ao ministério pastoral e o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Fonte: ALC