Um professor de Física, identificado apenas como Ronaldo, , que leciona no Centro de Ensino Médio Cidade Operária II, na Maiobinha, Maranhão, membro da Igreja Adventista, pode perder o emprego por se recusar a comparecer às salas de aulas aos sábados.

Membro da Igreja Adventista, o docente, seguindo o que prega sua denominação religiosa, guarda esse dia como sagrado e o dedica apenas às orações.

O sábado, normalmente de descanso nas demais escolas, foi incluído no ano letivo da rede estadual de ensino para repor o conteúdo perdido durante a greve de professores, que se estendeu de maio a agosto.

A direção da escola tem anotado todas as faltas referentes aos dias em que ele não comparece ao trabalho.

Revoltados com o que chamam de intransigência da diretoria da escola, alunos e demais professores fizeram um protesto na manhã desta sexta-feira (26). Portando faixas e cartazes e auxiliados por um carro de som, eles exigiam que a situação de Ronaldo fosse revista.

Fonte: Imirante