Estudantes muçulmanos de uma escola secundária de Gombe, na Nigéria, mataram uma professora cristã que supostamente teria profanado o Alcorão, informaram a polícia e algumas testemunhas.

A professora, Oluwatoyin Olusase, supervisionava os alunos durante um exame de Noções de Religião Islâmica, quando ocorreu o incidente. Os estudantes a lincharam no final do exame fora da escola. Ainda não está claro o que a professora fez exatamente para incitar a fúria dos alunos.

A polícia, que ainda está investigando o caso, confirmou que sem a sua intervenção, o acontecido teria evoluído para uma sangrenta revolta.

Em fevereiro de 2006, no mínimo cinco pessoas foram assassinadas e várias igrejas foram incendiadas no estado vizinho de Bauchi por muçulmanos enfurecidos, em resposta à apreensão que um professor cristão de uma escola secundária fez de uma cópia do Alcorão, que estava sendo lido por um estudante. Boatos de que o professor teria profanado o livro sagrado do Islã fizeram com que os muçulmanos se revoltassem.

No mínimo 15 mil pessoas foram mortas em violentos conflitos religiosos, políticos e sociais na Nigéria, o país mais populoso da África, que virou uma democracia em 1999, depois de quase 30 anos vivendo sob uma ditadura militar.

Fonte: Ansa