Um Projeto de Lei elaborado pela vereadora Teresinha Medeiros (PPS) e apresentado na Câmara Municipal de Teresina tem causado polêmica entre a bancada evangélica da Casa.

A ideia da vereadora é garantir aos casais homossexuais o direito de inscrição como unidade familiar nos programas habitacionais da prefeitura de Teresina.

Ao ser lido no plenário, o projeto causou discussões acirradas entre os parlamentares, que se dividiram em defesa e contra a ideia. “Vou votar radicalmente contra. E ponto final”, colocou o tucano Joninha durante a sua fala.

Já o pastor da Igreja Universal do Reino de Deus, Levino de Jesus (PRB), colocou que deverá fazer uma mobilização na casa para que os legisladores votem contra o projeto. “Somos sete vereadores da bancada evangélica e vamos unir esforços contra esse projeto. Meu desejo é único: de votar contra”, afirmou.

O petista Gilberto Paixão já se mobiliza de maneira favorável ao projeto. “Eu não conheço o teor profundamente, mas desde que seja para incluir e combater a discriminação, meu voto já é favorável”, colocou.

O parlamentar ainda avaliou como negativa a ação dos parlamentares conservadores da casa. “Embora seja minoria na Câmara, a bancada evangélica odeia os movimentos sociais e é preciso acompanhar o nosso tempo e defender a inclusão social”, colocou.

A bancada religiosa da Câmara é composta por mais de um terço dos vereadores da Casa.

[b]Fonte: Portal O Dia[/b]