Para vice-governador da província da Huíla, em Angola, o surgimento de novas igrejas e denominações está lhe preocupando.

O vice-governador da província da Huíla José Nataniel disse, sábado, no Lubango, que o governo provincial está preocupado com o surgimento de novas igrejas e na identificação do real papel de muitas denominações.

Ao discursar no encerramento do programa de graduação do curso Superior de Liderança Avançada na Igreja, José Nataniel disse que a religiosidade é uma dádiva divina para cultivar o valor da perseverança, da honestidade, da pureza, da fé, da diligência, da motivação, irmandade e do amor ao próximo.

Frisou que o princípio da laicidade do Estado angolano está plasmado na Constituição, que respeita as diferentes confissões religiosas, protege as igrejas, lugares e objectos de culto, desde que estas se conformem com a “lei mãe”.

Enalteceu a formação superior de líderes religiosos na Huíla, por ser uma atitude de aperfeiçoamento dos participantes, tendo em vista elevar os ensinamentos espirituais.

“Deparamo-nos hoje com uma crise moral consubstanciada na violência doméstica, no uso excessivo de bebidas alcoólicas, consumo de substâncias psicotrópicas que têm sido a causa principal da sinistralidade rodoviária e não só”, disse, acrescentando que “é imperioso o empenho das igrejas na consciencialização das famílias”.

Apelou ao envolvimento das igrejas e de cada membro da sociedade na moralização e recuperação dos valores cívicos e morais.

[b]Fonte: Jornal de Angola[/b]