Você é contra ou a favor da legalização da maconha no Brasil? Com essa pergunta, o PSC (Partido Social Cristão) tentou, nesta quinta-feira, abrir uma discussão na internet sobre a descriminalização das drogas no Brasil.

Não deu muito certo. Ao publicar a questão em seu perfil do Facebook, o partido – que é totalmente contrário à medida alegando ela pode trazer “diversos problemas para a família” – acabou virando alvo de piadas dos internautas.

“A favor. A maconha é ótima para a família, lá em casa todo mundo fuma junto”, contou Juliana Ser, desenhando a figura de um coração ao lado. “A favor. A favor de um Estado laico também”, disse Victor Santos. “Eu sou a favor, quem causa mal para a família é a cegueira da igreja”, respondeu Aky’re Moura de Souza. “A favor da tributação dos templos religiosos e de reverter tal imposto em tratamento de dependentes”, argumentou Mauro Rizo. “Sou a favor do fim desse partido”, disparou Raphael Brito. “Acho que esse post saiu pela culatra, hein?”, provocou Marcelo Esponja Pedreira.

Outros internautas deixaram as brincadeiras de lado e entraram mais profundamente na discussão. “Sou a favor da descriminalização da maconha, pois isso acabaria com o tráfico de drogas. Não significa que eu ache que é para ‘liberar geral’, deve haver uma regulamentação como há para o álcool, com restrição da compra para menores. Todas as sociedades fazem uso recreativo, medicinal ou cerimonial de algum tipo de droga. A proibição serve apenas ao traficante”, explicou a médica Cecília Pinho.

Os que concordam com a posição do partido também se manifestaram. “Drogas matam, viciam, ceifam vidas, acabam com futuros, trazem sequelas, produzem esterilidade, destroem as ligações do cérebro, desagregam famílias, trazem doenças e acabam com a produtividade dos indivíduos. As pessoas estão vivas para encarar a realidade e não para fugir dela (…). Quantas gerações seriam perdidas? Como trataríamos milhares de dependentes? Quem pagaria por isso? Legalizar seria querer que toda a sociedade se dobrasse aos atos daqueles que consomem drogas e não querem ser vistos como culpados pelos seus atos”, afirmou Everlan Gabriel.

Giovane Morais também disse ser “10000000000% contra”. Questionado por outros internautas de seus argumentos, respondeu apenas “contra a maconha ué”.

[b]Fonte: Terra[/b]