Uma peça que representa uma rã verde crucificada, exposta no novo Museu de Arte Moderna e Contemporânea de Bolzano (norte da Itália), gerou críticas do bispo da cidade, que pediu que sua religião fosse respeitada, e das autoridades, que exigem a retirada da obra.

Os responsáveis do Museion, como é conhecido esse centro de arte, decidiram manter a peça de um metro de altura na qual uma rã aparece crucificada segurando um copo de cerveja.

A obra é do artista alemão já falecido Martin Kippenberger, que pretendia expressar um momento pessoal de profunda crise, segundo fontes do museu.

O bispo de Bolzano-Bressanone, Wilhem Egger, criticou duramente a exposição da peça polêmica. “Atualmente os símbolos cristãos da fé são muitas vezes desprezados. Hoje, no entanto, é fundamental que sejam respeitados, assim como os sentimentos religiosos. Uma exposição de obras assim não ajuda a paz entre as culturas e as religiões”, afirmou.

O presidente da Junta Provincial de Bolzano, Luis Durnwalder, pediu que a obra fosse retirada do museu, pois se trata de uma “ofensa”. Ele evitou emitir uma opinião sobre a peça como uma obra de arte, mas disse hoje à imprensa local que a escultura “pode ser considerada uma provocação pelo povoado do Alto Adige, que é 99% católica”.

Fonte: EFE