O Centro Espírita Cruz de Oxalá, no Catete, que na semana passada foi invadido e depredado por quatro jovens da Igreja Evangélica Geração Jesus Cristo reabriu na noite desta segunda-feira (9), com uma homenagem aos seus caboclos (entidades ancestrais dos índios guerreiros que não se deixaram escravizar).

Quase todas as imagens destruídas durante a invasão foram doadas por empresários do Mercadão de Madureira, como a do cabloco Guarani, o chefe da casa. Porém, ainda faltam as representações de São Jorge (Ogun), São Pedro (Xangô) e São Francisco (Oxossi).

Às 20 horas, os trabalhos espirituais foram abertos com um toque de atabaques em louvor aos Orixás. Também houve cantigas em alusão às divindades africanas.

Segundo Cristina Costa, uma das dirigentes do centro, trata-se de uma homenagem aos membros candomblecistas da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa.

Durante o ataque da semana passada, que durou cerca de 30 minutos, os quatro invasores insultaram os fiéis que aguardavam para entrar no centro e depredaram o local, quebrando imagens religiosas e utensílios.

Fonte: SRZD