A Record, emissora da Igreja Universaldo Reino de Deus, está disposta a gastar R$ 500 milhões por ano para tirar o Campeonato Brasileiro de futebol da Globo a partir de 2009 (a Globo já garantiu os direitos até o ano que vem).

A emissora da Igreja Universal, que teria de bancar parte desse investimento, já está negociando com clubes de futebol. A conquista do Brasileiro será a principal meta da rede após a compra dos direitos da Olimpíada de 2012.

A aquisição do Jogos de Londres, aliás, faz parte da estratégia da Record para adquirir o Brasileirão. Com a Olimpíada, a Record quer mostrar aos clubes brasileiros que seu projeto de investir no futebol nacional é sério, sólido e de “longo prazo”.

Diferentemente da Olimpíada, a Globo não admite perder o Campeonato Brasileiro. A emissora já investe quase R$ 400 milhões por ano no torneio, incluindo direitos de TV aberta, paga, “pay-per-view” e custos de produção. O futebol já não é mais lucrativo para a Globo, mas perdê-lo seria pior.

A Globo diz que a Record levou a Olimpíada de 2012 porque fez uma “proposta irreal para o mercado brasileiro”, algo entre US$ 30 milhões e US$ 60 milhões pelos direitos. Aposta que a Record não conseguirá recuperar esse dinheiro com anúncios. Para se ter uma idéia, a Globo faturou R$ 90 milhões com a Olimpíada de Atenas, pela qual todas as TVs da América Latina desembolsaram US$ 30 milhões.

Fonte: Folha de São Paulo