A famosa cadeia de supermercados alemã Lidl está sendo alvo de críticas depois de ter retirado a cruz em uma fotografia da igreja  Anastasi, na Grécia, escolhida para uma nova linha de produtos. A igreja ortodoxa Anastasi é um dos mais conhecidos “postais” da ilha grega de Santorini.

De acordo com a rede de supermercados, a decisão foi tomada com o objetivo de se manter “religiosamente neutra”.

“Estamos evitando o uso de símbolos religiosos, porque não queremos excluir nenhuma crença religiosa. Somos uma empresa que respeita a diversidade, daí o design dessas embalagens”, terá explicado um porta-voz da empresa na Bélgica a uma estação de rádio local.

A decisão de retirar a cruz da igreja gerou polêmica e muitas pessoas recorreram às redes sociais para demonstrar o seu desagrado.

“Se fossem produtos de países muçulmanos, hindus, judeus ou sikhs, com os respetivos símbolos representados nas embalagens, não teria qualquer problema em comprá-los”, garantiu um cliente.

“Como cristão sinto-me realmente magoado, discriminado, chateado e desapontado pelo facto de terem feito isto. Não vou voltar a fazer compras na vossa loja”, assegurou outro.

O arcebispo grego ortodoxo do Reino Unido também se juntou ao coro de críticas e exigiu à empresa que voltasse a colocar a cruz nas embalagens: “Eles atingiram todos os cristãos — não apenas os gregos, já que a igreja é grega. Espero que muitos mais se manifestem contra esta estúpida decisão”.

Uma fonte da Lidl lamentou que a sua montagem tenha ofendido alguém, reiterando aos clientes que o que aconteceu “não foi intencional”.

Fonte: Observador e Noticias ao Minuto (Portugal)