De 20 contratos com “produções independentes” (em especial, as de igrejas que alugam horários da programação), a Rede TV! cancelou cinco -quatro deles de programas religiosos.

A emissora quer se “qualificar” para crescer no mercado.

“Para nós, é importante eliminar o estigma de que temos programação segmentada”, diz o superintendente comercial Otaviano Pereira.

Se a curto prazo o “aluguel” da grade é uma forma de ocupar espaço sem gastar para produzir (e ainda ganhar), a longo prazo há um desgaste da imagem da emissora junto aos anunciantes.

Hoje, as tais “produções independentes” (desde os programas de igrejas aos de venda) somam 25% da programação da Rede TV!.

A emissora tem feito projeções (a partir da não renovação de contratos antigos) para que, em 2012, elas representem 5% da grade.

O investimento mais pesado vem sendo feito nos finais de semana: a Rede TV! comprou os direitos de exibição dos campeonatos inglês e italiano de futebol, que já ocupam seis horas entre sábado e domingo. Na semana toda, são 20 horas de conteúdo novo produzido pela emissora.

O reposicionamento deve impactar no crescimento anual, estimado em 25% para 2010. No ano passado, o índice não passou dos 20%.

[b]Fonte: Folha de São Paulo[/b]