Os líderes religiosos fizeram um apelo à comunidade internacional e ao mundo muçulmano

Líderes xiitas bareinitas fizeram nesta terça-feira um apelo à comunidade internacional e ao mundo muçulmano para que evitem um “massacre” no reino, onde o rei proclamou estado de emergência depois da chegada de tropas do Golfo para ajudar a conter a onda de contestação xiita.

“Pedimos ao nosso Hawzah (autoridade religiosa xiita) (…), à Liga Islâmica Mundial e ao Conselho de Segurança das Nações Unidas (…) que intervenham imediatamente para salvar aqueles que são as vítimas desta catástrofe”, indicaram em um comunicado.

Os líderes advertiram que um “massacre horrível é esperado na Praça da Pérola (em Manama) contra o povo desse culto (xiita), simplesmente porque exige seus direitos”.

[b]Fonte: AFP[/b]