Um grupo de ativistas religiosos americanos chegou neste sábado a Cuba com 90 toneladas de ajuda humanitária recolhidas em 127 comunidades dos Estados Unidos e do Canadá, no 17º desafio ao embargo americano desde 1992, informaram os meios de comunicação cubanos.

Trata-se dos Pastores pela Paz, um projeto da Fundação Interreligiosa para a Organização Comunitária (IFCO) dos Estados Unidos, presidida pelo reverendo Lucius Walker.

Ao contrário das outras vezes, os ativistas atravesssaram a fronteira entre Estados Unidos e México sem problemas aduaneiros, o que o jornal Juventude Rebelde qualificou neste sábado como “uma vitória da caravana”.

Em 2005, o Departamento de Comércio confiscou na fronteira 43 caixas de computadores e equipamentos para hospitais, que só foram devolvidos 10 meses depois.

“Tivemos uma experiência pouco usual, não houve nenhuma confrontação, nada foi confiscado, não sabemos exatamente o porquê”, disse Walker ao chegar.

Esta caravana ocorre num momento em que a administração de George W. Bush acaba de aprovar seu segundo ‘plano para uma Transição Pacífica em Cuba’, que segundo funcionários cubanos tenta impedir a ajuda humanitária de entidades religiosas, entre outras medidas.

Além das 90 toneladas de diversos artigos médicos e educacionais, os religiosos levaram uma ambulância e dois ônibus escolares.

“Dissemos a nossos amigos, a nossas irmãs e irmãos em Cuba, que vamos continuar fortalecendo nossa solidariedade e nos inspirando em sua coragem. Realmente estamos admirados com a maneira como vocês lutam e mantêm a revolução. Trabalharemos com vocês nesse esforço”, disse Walker.

Várias dessas pessoas receberam cartas de advertência do Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros (OFAC), do Departamento do Tesouro, primeiro passo de um processo que pode resultar em multas de até 7.500 dólares, segundo informaram.

Fonte: EFE