Não é só no Alto da Glória que o técnico René Simões faz preleções com histórias de sucesso e fracasso no comando de grandes equipes no Brasil e exterior. Cristão, o treinador do Coritiba também conta um pouco do que viveu na Primeira Igreja do Evangelho Quadrangular através de palestras aos fiéis da congregação.

“Sou evangélico e fiz uma pregação. Eles tinham me pedido para falar sobre benção, as bênçãos que tenho recebido na minha vida. Disse que preferia falar sobre os sofrimentos porque não conheço nenhuma benção que não venha precedida de um sofrimento”, informou o treinador.

E o comandante alviverde citou como exemplo o próprio nascimento. “Até a benção da vida é precedida pelo sofrimento do parto e se o parto é tranquilo como foi o de minha mãe, minha mãe teve 11 partos e todos foram muito normais e tranquilos, algumas gestações não foram tranquilas. A minha vida tem sido isso, muitas bênçãos, mas elas são difíceis”, destacou.

Para ele, no meio de um sofrimento a pergunta a ser feita não é “por que eu?” e sim “por que não eu?” “Deus é o dono do plano, ele sabe o que é melhor para nós assim como um pai. Não dou tudo o que minha filhas pedem, o que querem. Tenho que dar tudo o que elas necessitam e estar presente”, aponta René.

O treinador avisa que Deus dá o que as pessoas merecem. “Às vezes, você recebe algumas coisas e pensa “comigo?”, mas pode ter certeza que mais na frente ele mostrará a você como tendo sido uma coisa boa”, garante. E na palestra, teve futebol?

“A minha vida é o futebol e a gente faz essa interação do que acontece aqui (clube) e foi ótimo. Sou membro da Igreja do Rio e quando posso vou à Igreja Batista aqui, vou a essa, tem a Presbiteriana também no Batel e vou rodando, me convidam e eu vou lá e gosto muito”, afirma o treinador.

De acordo com o coordenador de comunicação da Primeira IEQ, Fernando Klinger, René foi convidado para participar de um programa de tevê da congregação onde pessoas conhecidas dão testemunho de fé.

“Para a gente conseguir a entrevista foi complicado”, destaca. Mas, de acordo com ele, valeu a pena. “Uma das passagens na Arábia, ele contou que numa preleção dele pediu a ajuda de Deus para ganhar e mesmo ganhando foi demitido. Então ele diz que todo vitorioso é um derrotado experiente”, finalizou Klinger. Mais informações sobre René na igreja podem ser conseguidas no site www.primeiraieq.com.br. Mais do Coxa na página 18.

Fonte: Paraná online