Acompanhado por três secretários regionais, três coordenadores de programas e uma diretora, o secretário-geral do Conselho Latino-Americano de Igrejas (CLAI), reverendo Israel Batista, apresentou sua renúncia, quase ao término do encontro da Junta Diretiva do organismo ecumênico regional, reunida nesta capital, de 19 a 25 de fevereiro.

O pastor Nilton Giese, do Departamento de Comunicação, foi escolhido como secretário-geral interino.

Logo após a leitura da carta renúncia coletiva, Batista, junto com o secretário regional Jairo Barriga, do Caribe, Eduardo Chinchilla, da América Central, Elizabeth Salazar, da região Andina, e os coordenadores Ángel Luis Rivera, Carlos Tamez e a diretora de Administração, Akacia Gualán, retiraram-se da reunião.

Os demissionários alegaram falta de confiança da Junta Diretiva do CLAI no secretariado. Na raiz das demissões está um conflito de gerenciamento. A Junta Diretiva insistia numa maior participação nas decisões do organismo ecumênico, o que Batista entendia como “micro gerenciamento”, o que, dizia, não cabe à Junta.

Um dos motivos do conflito estava na relação do CLAI com a Confraternidade Evangélicas Latino-Americana (Conela), organismo integrado por igrejas evangélicas conservadoras, muitas delas contrárias ao movimento ecumênico. A equipe do secretariado enfatizava essa aproximação.

“Conela deixou muita dor em igrejas ecumênicas. Não podemos simplesmente compartilhar nossas agendas e motivar uma aproximação sem falar dessas dores do passado”, questionava o reverendo Juan Abelardo Schvindt, da Igreja Evangélica Rio da Prata (IERP), da Junta Diretiva.

Fonte: ALC