Cantor gay Rick Martin e seus dois filhos adotados
Cantor gay Rick Martin e seus dois filhos adotados

Durante entrevista ao programa Good Morning America na quarta-feira (13), o cantor Ricky Martin recebeu diversas críticas do público em suas redes sociais após dizer que gostaria que seus filhos fossem gays.

“Pense antes de falar. Respeite a privacidade e a sexualidade de seus filhos. Isso não seria abuso infantil?”, criticou a mexicana Clavel Verde.

O cantor disse que, apesar dos meninos serem muito novos, gostaria que eles se tornassem homossexuais por ser “muito especial” e, segundo Ricky, ter feito dele “uma pessoa mais forte”.

“Se ele gosta de homem não quer dizer que os meninos serão obrigados a gostar de pessoas do mesmo sexo. Mas a influência e a convivência podem causar isso, mas queira que não”, disse a mineira Anna Zagonel.

Ricky Martin e o companheiro Jwan Yosef têm dois meninos, Matteo e Valentino, de apenas 9 anos e irão adotar duas meninas gêmeas em outubro.

“É por isso que eles não devem adotar. Eu respeito, mas ele não está respeitando as preferências dos filhos, é antinatural que dois gays tenham filhos”, declarou o engenheiro Sergio Rene Bahena.

De acordo com a psicóloga Marisa Lobo, o incentivo do pai pode ter relação direta nas escolhas dos meninos. Ela alerta que “o desejo dos pais tem o poder de marcar a criança com seu modelo e sua fala” e que isso é extremamente preocupante.

Esse discurso (de Ricky Martin) prova o que temos dito e que de forma agressiva tentam nos calar. Há sim, por parte de alguns, uma doutrinação para transformar a orientação sexual das crianças. Pais modelam o comportamento dos seus filhos. De acordo com a natureza humana, a naturalidade será a heterossexualidade por ser a forma como a natureza humana perpetua a espécie – alertou, em entrevista ao site Pleno.News.

“Se a criança não tiver outros exemplos e não se identificar com outros exemplos de “casais”, seus filhos podem sim encontrar na homossexualidade a naturalidade de suas relações sexuais futuras. Quando nos posicionamos contra a ideologia de gênero nas escolas, é pela doutrinação promover a confusão de identidade das crianças. Elas estão em formação e dependem dos modelos dos adultos. Além disso, são altamente influenciáveis”, alertou Lobo.

Fonte: Pleno News