Entre os negócios e a devoção: a Igreja Ortodoxa russa decidiu investir na moda da gastronomia com base religiosa, abrindo uma pequena cadeia de restaurantes rigorosamente “devotos”.

O terceiro restaurante do tipo foi inaugurado há poucos dias em Iekaterinburg, nos Urais, perto do convento de Novo-Tikhvinski, seguindo o exemplo de outras casas em Moscou e no norte da Rússia.

A seleção dos pratos é ampla, mas estritamente ligada ao calendário ortodoxo: não transgride as intermináveis quaresmas, eliminando nesses dias qualquer alimento de origem animal. Mas abusa, por outro lado, da cozinha vegetariana e, pelo menos aos sábados e domingos, pode servir peixe. Observando o rigor religioso, é proibido fumar, mas o consumo de vodka e vinho são permitidos.

O lucro vai para as dioceses locais. E não é pouco, já que na Rússia, a religião tem força na cozinha. Os fiéis querem a dieta que dá também benefícios espirituais, dizem os padres.

Os ortodoxos, por outro lado, não são os únicos a fazer dos restaurantes um meio de auto-financiamento: em Moscou, existem restaurantes ‘kosher’ para judeus praticantes e o lucro é revertido para a sinagoga central, enquanto mesquitas da capital têm pequenos bares sob a gerência de empresários que pagam aluguel aos líderes religiosos.

Fonte: ANSA