Um sacerdote católico italiano foi seqüestrado hoje por um grupo de homens armados em uma remota aldeia da conflituosa região de Mindanao, no sul das Filipinas, informaram fontes militares.

O padre Gian Carlo Bossi, de 57 anos, da paróquia de Payao, foi seqüestrado por cerca de dez homens armados sob as ordens de um comandante chamado Khidi, por volta das 09h35 (22h35 de sábado em Brasília) na aldeia de Bulawan, na província de Zamboanga Sibugay, disse o coronel Godofredo Paderanga, segundo a emissora de TV local “GMA”.

O militar assinalou que elementos da 102ª Brigada de Infantaria do Exército iniciaram uma busca.

Os corpos de segurança suspeitam que os autores do seqüestro pertençam a uma facção dissidente da Frente Moro de Libertação Nacional (FMLN).

Está não é a primeira vez que os vários grupos armados que operam em Mindanao seqüestram religiosos.

O padre espanhol Bernardo Blanco passou várias semanas nas mãos do Abu Sayyaf em 1993, e o padre Rhoel Gallardo foi torturado e assassinado em 2000 em outro famoso seqüestro da FMLN.

Fonte: EFE