Sacerdotes maias “limparam” espiritualmente na quinta-feira as ruínas de um antigo sítio religioso da Guatemala, depois de ter sido visitado durante a semana pelo presidente dos Estados Unidos, George W. Bush.

Os dois sacerdotes acenderam velas coloridas nos quatro cantos do lugar, representando os elementos, queimaram incenso e tocaram um tambor cerimonial em cima da pirâmide de Iximche, que Bush e o presidente guatemalteco, Oscar Berger, visitaram na segunda-feira.

A dupla de religiosos disse que pretendia purificar o local antes da chegada do presidente indígena da Bolívia, Evo Morales, que vai neste mês à Guatemala.

“Durante a visita do presidente Bush, estes montículos foram ocupados com franco-atiradores”, disse o líder juvenil maia Jorge Morales Toj. “É uma demonstração violenta da falta de respeito que tem o império dos Estados Unidos em relação à cultura dos povos indígenas.”

Houve protestos em diversas cidades latino-americanas durante a viagem de Bush por cinco países da região.

Em Iximche, Bush assistiu a uma apresentação de um antigo jogo praticado pelos maias, em que se usou uma bola de futebol pintada de dourado. Alguns líderes maias disseram que essa apresentação foi uma ofensa à sua cultura.

Fonte: Reuters