O secretário pessoal do Papa, PE. Georg Genswein, pediu que sejam interrompidas “imediatamente” as sátiras feitas em alguns meios de comunicação italianos sobre Bento XVI.

“Concordo com a sátira, mas algumas não são inteligentes e ofendem os homens da Igreja. Não são aceitáveis. Espero sinceramente que deixem imediatamente de ser feitas”, disse o Pe. Genswein à agência italiana “AdnKronos”.

A figura do Papa e do seu secretário foram motivo de imitações em diversos programas, entre eles na emissora de TV “A7” e na “Viva Rádio 2”. As sátiras foram criticadas num duro editorial no jornal da conferência episcopal italiana “Avvenire”, publicado na semana passada.

O Pe. Genswein admitiu que “nunca viu nem verá” esses programas, que “são pouco construtivos”. A sala de imprensa do Vaticano não fez nenhum comentário sobre o caso: “Não acho que tenhamos de dizer nada a respeito”, afirmou o seu diretor, Pe. Federico Lombardi.

Fonte: Agencia Ecclesia