O cardeal Tarcisio Bertone, secretário de Estado do Vaticano, afirmou que “é preciso salvar a vida, mesmo que ela seja fruto de uma violência”. O religioso fez essa afirmação em uma entrevista concedida à Radio Vaticana, comentando a decisão da organização Anistia Internacional, que incluiu entre os direitos humanos o aborto em caso de estupro.

“Não se pode somar homicídios a outros homicídios, a morte de outras pessoas”, disse o cardeal Bertone. “Embora sejam pessoas em formação, são pessoas, são seres humanos, com toda sua dignidade de seres humanos”, acrescentou.

Após reafirmar a “dura crítica por parte de homens e mulheres da Igreja” à posição tomada pela Anistia, o secretário de Estado acrescentou que de todo modo “é preciso lutar contra a violência às mulheres, contra essa forma inumana de violência que é o estupro e todos temos de lutar e defender a dignidade dessas mulheres, de qualquer mulher”.

“Lembro das grandes encíclicas, das grandes mensagens, os documentos da Igreja sobre a dignidade das mulheres”, acrescentou Bertone.

O cardeal afirmou que “é preciso salvar a vida, mesmo que ela seja fruto de uma violência, a vida como tal não pode ser eliminada, inclusive se é fruto de uma violência”.

Fonte: Estadão