O secretário de Estado do Vaticano, o cardeal Tarcisio Bertone, pediu hoje um maior espaço para a Igreja Católica em Cuba, para que possa “realizar sua ação e contribuir para o bem comum do povo cubano”

“A Igreja deseja ampliar o raio de sua ação a outros âmbitos para contribuir com perseverança para o bem comum do povo cubano”, indicou Bertone, durante uma missa rezada hoje em frente à catedral de Havana.

O presidente do Parlamento cubano, Ricardo Alarcón e o chanceler Felipe Pérez Roque estiveram presentes.

No primeiro dia de sua visita oficial, que durará até a próxima terça-feira, o cardeal afirmou que “o campo no qual a Igreja está presente é muito vasto”, e disse que “seu evangelho é a fonte da qual brotam aqueles valores cristãos que também são profundamente humanos”.

Na missa, que foi transmitida ao vivo pelos dois canais da televisão estatal cubana, o cardeal Bertone lembrou a contribuição da Igreja e das congregações religiosas que, “sobretudo durante o século XX, realizaram um extraordinário trabalho educativo em Cuba”.

“A caridade cristã e eclesial tem também em Cuba algumas manifestações na educação de crianças e jovens com dificuldades letivas. A Igreja guarda a esperança de que possa alargar sem reservas este importante campo de sua missão”, indicou.

Durante a celebração, Bertone reservou palavras de reconhecimento para o “incalculável bem” feito pelos religiosos dedicados a cuidar dos idosos e doentes em Cuba.

O secretário de Estado ressaltou “a proximidade espiritual” do papa Bento 16 com o povo cubano, assim como “sua mensagem de perseverança, para que sigam no caminho que estão percorrendo”.

“O papa conhece as preocupações de todos vocês”, disse, manifestando sua esperança de que “em um futuro próximo, Bento 16 possa visitar Cuba, atendendo ao convite feito pelo governo cubano em 2005”.

Bertone chegou nesta quarta-feira (20) a Havana e deve realizar uma visita a diferentes pontos da ilha.

Fontes da Igreja cubana esperam que o secretário de Estado do Vaticano possa se reunir com o presidente provisório de Cuba, Raúl Castro.

Caso o irmão de Fidel Castro seja indicado no domingo para ocupar a Presidência do país, este poderia ser seu primeiro encontro oficial como presidente com um alto funcionário estrangeiro.

Fonte: Folha Online