Estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), divulgado nesta terça-feira (30) e baseado nos dados da PNAD 2007 do IBGE, revela que 2,5 milhões de crianças brasileiras, entre 5 e 15 anos, ou 6,6% das crianças nessa faixa etária trabalham no Brasil. Em 2004, esse número era de 2,8 milhões.

Em relação ao trabalho e ao estudo, a análise revela que, quando estudam, as crianças de 7 a 15 anos trabalham em média 10,1 por semana, e 35,3 horas por semana quando não freqüentam a escola. Das crianças que não vão à escola, 55% exercem atividade por mais de 40 horas por semana. Quando freqüentam a escola, esse índice cai para 11%.

O que o estudo mostra é que “provavelmente os atuais problemas sociais encontraram seus limites de eficácia e talvez precisemos rever isso”, afirma o técnico de planejamento do Ipea Lauro Ramos.

Dados da pesquisa indicam que as crianças que trabalham e não estudam ganham, em média, R$ 226,00. Já as crianças que trabalham e estudam apresentam queda nessa remuneração, que é em média R$ 151,00.

Fonte: G1