Uma seita russa que vive em uma catacumba afirmou que cartões de crédito e códigos de barra de comida empacotada são satânicos, segundo o oficial que negocia a retirada das crianças do grupo.

De acordo com a agência Reuters, cerca de 30 seguidores do culto, incluindo quatro crianças, se abrigam para escapar do apocalipse, que aconteceria entre abril e maio.

“Nossa prioridade são as crianças” afirma Alexander Yelatontsev, o oficial da região de Penza Oblast que faz contato com a seita desde que foi criada.

“Eles queimaram seus passaportes e disseram que todos os cartões de crédito de plástico e os códigos de barra de pacotes de comida são trabalho de Satã”, disse Yelatontsev.

O grupo foi divido no dia 28 de março, quando sete mulheres abandonaram a catacumba devido a um desmoronamento de terra. Nos últimos contatos, eles pediram às autoridades uma vaca, para poder conseguir leite fresco que não tenha passado por processamento em uma fábrica.

Segundo o oficial, os contatos são feitos regularmente, mas as negociações para a retirada dos seguidores progridem lentamente. “Convencê-los a sair não vai acontecer rapidamente, afirma”.

Pyotr Kuznetsov, 43 anos, o líder da seita, não vive com os seguidores no local. Ele afirma que Deus lhe deu missões diferentes. Kuznetsov chegou a ser preso, mas foi solto temporariamente para se juntar às mulheres que abandonaram a catacumba. Os psiquiatras que o avaliaram quando estava preso afirmam que ele sofre de esquizofrenia e não pode ser levado a julgamento.

Fonte: Terra