A Coréia do Norte tem liderado a classificação de países por perseguição da Portas Abertas nos últimos cinco anos e, portanto, possui prioridade alta em nosso programa de ações institucionais. Esta será uma semana especial de mobilização.

Começou ontem (domingo, dia 27 de abril) e vai até o dia 4 de maio. O objetivo é no conscientizar o mundo e pressionar as autoridades a prestarem atenção à política adotada pelo ditador Kim Jong Il, num país marcado pela fome e pela falta de liberdade de expressão.

Como parte da mobilização em favor dos cristãos perseguidos e da forte opressão vivida pelo povo norte-coreano, a Portas Abertas Estados Unidos se juntou a “Coalizão de Liberdade Norte-Coreana” (CLC) em uma campanha que contará com eventos, audiências no Congresso norte-americano, comícios, programas de imprensa, painéis de discussões, entre outros.

Os organizadores esperam conscientizar a respeito das necessidades cruciais dos norte-coreanos, e atrair a atenção para as atividades criminais de Kim Jong Il que perpetuam os problemas da Coréia do Norte.

Coincidência ou não, na quinta-feira (24) o governo dos Estados Unidos divulgou estar convencido de que a Coréia do Norte ajudou a Síria a construir um reator nuclear secreto, para fins militares.

De acordo com a Casa Branca, a construção desse reator constitui uma ameaça “perigosa e potencialmente desestabilizadora” para o mundo e para o Oriente Médio, principalmente porque se desenvolveu de maneira “secreta e violou procedimentos criados para dar garantias ao mundo dos fins pacíficos das atividades nucleares” ( leia matéria completa no G1).

Como ajudar

Os irmãos do Brasil podem ajudar realizando campanhas de oração durante todo o mês, mas especialmente na semana de 27 de abril a 4 de maio ( já que as ações institucionais se concenjtrarão nos EUA).

Nosso objetivo é sensibilizar as autoridades e a opinião pública. É fazer com que a pressão institucional de países democráticos ajude a transformar a política interna e externa da Coréia do Norte. E para isso a oração é fundamental.

Pontos para orar:

– há milhões de cidadãos que morrem de fome e frio todos os anos no país e o governo não aceita ajuda externa de ONGs com medo de perder o controle sobre os cidadãos

– peça pelo fim dos campos de trabalhos forçados que mais parecem campos de concentração

– pelo fim da repressão e morte aos cristãos

– pelo fim da ditadura comunista no país

– pelo fim da vigilância e opressão a qualquer tipo de livre expressão, seja ela política, religiosa e de consciência (opinião)

-ore também pelo fortalecimento da igreja local e para que o país possa se abrir economicamente e politicamente à Coréia do Sul

-ore pela paz na região e para que toda e qualquer tentativa de construção de reatores nucleares não obtenha sucesso

Fonte: Portas Abertas