Medida foi aprovada por 161 votos a 3 no Parlamento. Igreja luterana apoiou a reforma constitucional.

A Noruega, um dos poucos países desenvolvidos que continuava tendo religião oficial, superou uma última barreira nesta quinta-feira (24) para separar a igreja protestante luterana norueguesa do Estado, após a aprovação dos parlamentares, informou o Parlamento.

Para realizar esta mudança, é preciso reformar a Constituição, razão pela qual o Parlamento a aprovou a separação pela segunda vez nesta quinta-feira, depois de ter votado na segunda-feira. Na ocasião, foram contabilizados 161 votos a favor da separação e três contra.

Quando foi feita a pergunta aos parlamentares se confirmavam este primeiro resultado, “ninguém se opôs”, disse o porta-voz do Parlamento, Torodd Noreng.

Após esta nova aprovação, o Parlamento terá que iniciar as gestões necessárias para reformar a Constituição. A separação entrará em vigor oficialmente no dia 15 de junho.

Cerca de quatro milhões de noruegueses, de um total de 4,7 milhões, pertencem à Igreja da Noruega, que apoia esta reforma constitucional.

[b]Fonte: G1[/b]